Prosopopeia – O que é essa Figura de Linguagem? Significado e Exemplos

prosopopeia--personificacao-exemplos

Prosopopeia é uma figura de linguagem que está presente em nossas conversas, poemas e textos em geral. Confira o que é e veja exemplos.

O que é Prosopopeia?

Também conhecida como “personificação”, a palavra prosopopeia é oriunda do grego prósopon, que significa “rosto”, “face”. Nesse sentido, essa figura de linguagem também é comumente chamada de personificação.

Tem origem no teatro grego, quando o orador ou narrador da peça, representava seres inanimados ou pessoas mortas, por exemplo.

 

Exemplos de Prosopopeia

“O navio esta encalhado gritando por socorro

Sozinho, preso, nos dias quentes, nas noites frias

Sendo abraçado por corais

Na chuva, no sol.

Sozinho

Socorro”

Observe que ao descrever a situação do navio encalhado, o autor atribui ao navio, características que são próprias dos seres humanos. Veja:

– “O navio […] gritando por socorro”.

– “Sendo abraçado por corais”

A utilização desse recurso pelo autor do pequeno poema transforma o objeto inanimado, navio, em algo com características humanas. Gritar por socorro ou ajuda é algo que o ser humano faria. Isso é prosopopeia ou personificação, a atribuição de características humanas a coisas inanimadas, ou seres irracionais, como animais, por exemplo.

Em geral, é muito utilizada na literatura infantil, fábulas, cinema, entre outros, para dar vida e características mais “reais”, ou seja, mais parecido conosco, para uma facilidade em nos identificarmos com os personagens e suas características.

Veja esse outro exemplo:

“Era uma blusa até que bem vistosa, bonita, limpa. Jogada ao chão, como o que não tem importância, Ana a resgata, a amarra na cintura e eu apenas observo.

Observo a agonia daquela blusa ao ser torcida, amassada. Tão bonita, agora estava abraçando à força aquela cintura. Sua forma de protesto era deixar-se amassar por aquele nó para que quando Ana fosse vesti-la, percebesse a raiva e rancor que sua roupa de forma simples declarava por ela.”

No trecho acima, descreve a situação de uma blusa que foi amarrada na cintura da moça. Podemos perceber a personificação da roupa através de palavras como: “agonia”, “abraçando”, “raiva”, “rancor”. São sentimentos que os humanos sentem.

É impossível que uma blusa tenha “raiva” e “rancor” de quem a possuí, pois é um objeto, não possui vida. Mas para a literatura, e outras artes, é permitido para que o trabalho fique mais interessante.

 

Frases para você entender a Prosopopeia:

“A lua brilha feliz” (sabemos que a lua é um ser inanimado e não pode ficar feliz ou triste.)

“O motor desse trator parou de trabalhar, já estava cansado, o coitado”. (motores e máquinas não se cansam, logo, essa frase quer dizer que o “motor

trabalhou bastante”, “foi muito utilizado”, e não que estava cansado.)

“Ele recitou o poema todo errado, Gonçalves Dias deve ter se revirado no túmulo”. (Gonçalves dias morreu, logo, não pode se revirar ou se mexer.)

“Os passarinhos passavam pelas janelas, dançavam pelo céu”. (Sabe-se que os passarinhos não podem voar.)

-“O dia nasceu triste, cansado”.

– “Aquelas roupas me abraçaram com afeto”.

Imagem:  noticias.universia.com.br