Figuras de Linguagem – O que são? Aprenda com Exemplos – Português

Figuras de linguagem são utilizadas na nossa comunicação, seja oral ou escrita, para dar uma certa característica a mensagem. Podendo ser um exagero inimaginável ou uma tentativa de suavizar o que é transmitido.

Elas tornam as mensagens significativas, marcantes e ampliam a percepção e uso das palavras. Diante da falta de um termo que exprima com exatidão um sentimento, utilizamos uma figura de linguagem para que o receptor possa compreender o que estamos sentindo.

Por exemplo, quando você vai a um enterro de alguém querido, costuma a dizer aos familiares e pessoas mais chegadas do falecido algumas frases, como: “Ele descansou”, “Agora ele está com Deus”. O uso desses termos é uma figura de linguagem, pois há uma tentativa de suavizar o peso da situação, a tristeza da perda. Essa figura de linguagem chama-se metonímia, como veremos adiante.

Tipos de Figuras de linguagem

Dividimos as figuras de linguagem em metáfora, onomatopeia, hipérbole, prosopopeia, pleonasmo,  anáfora, sinestesia, assíndeto, gradação, aliteração, eufemismo, ironia, elipse, zeugma, comparação, metonímia, antítese, paradoxo e polissíndeto.

 

Figuras-de-Linguagem

Grupos de Figuras de linguagem

Na língua portuguesa, as figuras de linguagem são agrupadas em:

  • figuras de construção ou sintaxe
  • figuras de palavras
  • figuras de som
  • figuras de pensamento.

Figuras de construção ou sintaxe: está ocorre quando há uma ruptura, uma modificação na sequência que se espera de uma frase, há uma alteração na estrutura sintática. Ou seja, estamos acostumados com a seguinte formação das frases: Sujeito+predicado+complemento

Uma figura de construção modifica esse modelo. São Figuras de construção: Elipse, Hipérbato, Pleonasmo e Zeugma.

Figuras de som: estão associadas à sonoridade, há uma valorização do texto com uma certa repetição de sons. São figuras de som: Aliteração e Onomatopeia.

Figuras de pensamento: são usadas para dar maior expressividade ao pensamento, ao combinar ideias, pensamentos. São figuras de pensamento: Antítese, Apóstrofe, Eufemismo e Paradoxo.

Figuras de palavras: trazem maior expressividade à mensagem emitida. São figuras de palavras: Sinestesia, Metonímia, Metáfora, Comparação e Catacrese.

Elipse

É uma omissão de um termo que o leitor subentende com certa facilidade:

“Na calçada, um cão, um pássaro, o sol. Risco o chão com tijolo, pulo amarelinha, chove. O desenho se vai, fico, corro, observo, tudo começa de novo”. Nesse exemplo há várias omissões, a frase completa seria “Na calçada, eu vejo um cão, um pássaro, o sol. Eu risco o cão com tijolo, eu pulo amarelinha, depois chove. O desenho se vai, eu fico, depois corro, e tudo começa de novo”.

Observa-se a falta de sujeito e falta de complementos em algumas passagens.

Exemplos de Elipse

 

Hipérbato

É uma inversão, faz uma troca na forma direta de uma oração.

“O cheiro doce tem o seu perfume”.

A ordem direta seria: “O seu perfume tem o cheiro doce”.

Exemplos de Hipérbato

 

Pleonasmo

É uma redundância, há uma repetição para destacar algo de uma frase.

“Vou subir lá em cima”

Subir já indica que é para cima, não há como subir para baixo, ou seja, ao dizer essa frase há uma redundância.

Exemplos de Pleonasmo

 

Zeugma

É a omissão de um termo que já foi usado anteriormente na mesma frase, esta figura não deve ser confundida com a elipse.

“A galinha come milho, a vaca, pasto.”

Há a supressão do verbo come, pois este já foi citado anteriormente e fica de fácil entendimento para o leitor que “a vaca come pasto”.

Exemplos de Zeugma

 

 Catacrese

É um mau uso da palavra, usa-se um termo por empréstimo quando falta um adequado para expressar a frase.

“Ao podar a roseira, o rapaz enterrou um espinho na mão.”

O verbo enterrar significa introduzir na terra, no caso, o espinho perfurou a mão do rapaz, ou seja, ele tomou o verbo emprestado para exprimir a profundidade de seu machucado.

Exemplos de Catacrese

 

Comparação

Realça uma característica ao compará-la com outra. Pode aproximar dois objetos pela semelhança também.

“O meu amor arde como o sol do meio dia”.

Compara o sentimento a alguém com a intensidade do sol ao meio dia que é muito forte.

Exemplos de Comparação

 

Metáfora

Uma das figuras de linguagem mais utilizadas em nosso vocabulário. É o uso de um termo fora de sua forma habitual, faz uma relação entre o próprio sentido e o sentido figurado. Por exemplo quando dizemos que uma moça é bonita:

Você é uma gata”

Gata é um animal, mas neste contexto, transforma-se em um elogio.

Exemplos de Metáfora

 

Metonímia

Por meio da proximidade de sentido de algumas palavras, faz uma troca entre elas.

“Devolva o Rimbaud que você nunca leu”.

Não se trata de devolver o artista, mas de devolver um livro de autoria de Rimbaud que foi emprestado.

Exemplos de Metonímia

 

Sinestesia

Faz uma mistura de sentidos e sensações, reunidos em uma frase para exprimir algo.

“Sinto cheiro de encrenca amarga”.

Aqui mistura tanto o olfato, o cheiro, como o paladar.

Exemplos de Sinestesia

 

Aliteração

É uma expressão de sons exatos.

“Belos beiços bebendo em beijos breves”. Ocorre aqui uma aliteração em B.

Exemplos de Aliteração

 

Onomatopeia

É a transmissão em palavra de um som, uma tentativa de repetição de algo que ouviu no ambiente. Como:

“O gato fez ‘miau’”.

“Quando fui dar a partida na moto, observei que havia algo estranho pois ela não fez seu característico vrum-vrum”.

“Perdi a hora e não escutei o trim-trim do meu despertador”

“Às 18 horas, para anunciar a chegada da noite, o sino da Igreja soou seu característico blem-blem”.

Exemplos de Onomatopeia

 

Antítese

É uma aproximação de termos contrários, opostos para realçar a força expressiva de cada um.

“Todos os dias temos que procurar a felicidade para que a tristeza não nos atinja”.

Vemos a antítese entre felicidade e tristeza para realçar a mensagem da frase.

Exemplos de Antítese

 

Apóstrofe

É uma figura de linguagem que interrompe uma frase para se invocar algo ou alguém.

“Ai, Senhor! Eu sabia que não poderia contar com ele para resolver meus problemas”.

Invoca-se o Senhor, Deus, para expressar a decepção com alguém. No caso, há uma interrupção, um desvio na frase a partir da chamada de Deus.

Exemplos de Apóstrofe

 

Eufemismo

Suaviza o sentido das palavras, substitui um termo que seria muito pesado por outro que cause menos impacto.

Como “ele foi para o céu”, para referir-se a alguém que morreu. Há uma tentativa de suavizar a perda de alguém que morreu.

Exemplos de Eufemismo

 

Paradoxo

É uma figura de linguagem que traça ideias contrárias em uma mesma frase. Entretanto, simultaneamente, esses termos contrários se complementam.

“Ela é uma grande pequena mulher”. Temos dois termos opostos que são grande e pequena. Entretanto se complementam para dizer que a moça é pequena em estatura, mas grande em caráter.

Exemplos de Paradoxo

 

VEJA OUTROS FIGURAS DE LINGUAGEM NO MEU AO LADO.

 

Entenda mais sobre as Figuras de Linguagem